GR Vale do Côa

Testemunhos dos Visitantes

É o Côa… Nas montanhas do nordeste de Portugal, região de extensos olivais, onde no início da primavera (fevereiro e março) florescem amendoeiras e no outono (setembro e outubro) as vinhas se cobrem de folhas cor de fogo, corre para o rio Douro, um afluente cujo nome se tornou universal: é o Côa, que encerra ao longo do vale um expressivo ciclo artístico. Milénio após milénio, as rochas de xisto que delimitam o seu leito foram-se convertendo em painéis de arte, com milhares de gravuras legadas pelo impulso criador dos nossos antepassados.

Alojamento

Onde dormir quando visita o Vale do Côa

Restauração

Onde comer quando visita o Vale do Côa

Produtos

Onde comprar os produtos do Vale do Côa

Animação

O que fazer quando visita o Vale do Côa

A nossa região tem no rio Côa um potencial único que merece ser cuidado e desenvolvido. Oxalá saibamos, em cooperação, encontrar uma narrativa comum que nos permita alavancar a
capacidade de atracção turística e o envolvimento dos nossos agentes em prol da região. Por isso, creio que a Territórios do Côa é, certamente, um desses motores facilitadores do diálogo,
da cooperação e da concentração de esforços para a promoção territorial.

António José MachadoPresidente da Câmara Municipal de Almeida e Presidente da Direcção da Territórios do Côa

A atractividade turística dos territórios do interior manifesta-se num caleidoscópio de oportunidades, de emoções e sentimentos, de cores e de cheiros, de sabores, de usos, costumes e tradições, de expressões culturais identitárias, que se podem experimentar e vivenciar nos diferentes espaços e em diferentes tempos – a sazonalidade imprime uma diversidade e dinamismos aos motivos, justificando-se a visita em qualquer época do ano, consoante as apetências de cada um. Ao longo do extenso ‘Vale do Côa’ – rico de Patrimónios, de cultura e de uma natureza gulosa a oferecer-se ao desfrute do visitante – experimentamos o sossego, o descanso e aprendemos a valorizar a espontaneidade, a simplicidade, a naturalidade das gentes e da cultura…

António dos Santos RobaloPresidente da Câmara Municipal do Sabugal

Viver o Côa é deixar-se deslumbrar pelos cheiros e cores, por visões e pelas sonoridades da abundante fauna e da flora a embalar-se no vento que passa… Da nascente (Foios) à foz (Vila Nova de Foz Côa), o rio Côa serpenteia por entre deslumbrantes paisagens, por vezes em acentuados declives vertiginosos, outras vezes em recantos românticos a convidar ao merecido descanso de caminhadas por entre o exuberante património natural e as ‘Gravuras Rupestres’. Usufruir é a palavra de ordem para quem procura desprender-se das rotinas, dos espaços urbanos, da azáfama do dia-a-dia. Usufruir é o melhor presente que se pode dar à natureza bucólica que se oferece voluptuosa.

Amadeu NevesVereador da Câmara Municipal do Sabugal

Caminho de Salomão

Caminhos de Santiago

Caderno de Emoções

capa-iBook

iBook